Como reduzir custos com os pneus da frota

Publicado por Softruck in April 18, 2016

A ideia de redução de custos é sempre uma das metas de qualquer empresa. Reduzindo-se os custos — e mantendo a produtividade em alta — é possível alcançar melhores resultados.

Em uma frota de veículos, um dos elementos que mais interfere no aumento dos custos são os pneus. O gasto com os pneus da frota de veículos pode representar uma lacuna relevante na receita da empresa. Portanto, deve ser um foco de atenção de todos os gestores, quando estiverem elaborando um planejamento estratégico que vislumbre redução e corte de custos. Veja como fazer isso, lendo as dicas a seguir:

A necessidade do controle de pneus

A boa condição dos pneus é algo fundamental para o bom desempenho do veículo. Os pneus estão em constante contato com o asfalto ou com a terra, sujeitos a diferentes formas de danos, que podem ser simples desgastes até impactos violentos e furos. Eles percorrem curtas e longas distâncias, enfrentando variações de temperatura e do tempo.

A Associação Brasileira de Engenharia de Produção (Abepro) afirma que, aproximadamente, 18,7% do custo operacional de uma frota de caminhões, por exemplo, estão relacionados aos gastos com pneus. Os custos com pneus perdem apenas para os custos com combustível e manutenção.

Fazer o devido controle dos pneus é uma maneira de evitar problemas, seja através de gastos desnecessários com manutenção ou com a compra de novos pneus. A boa gestão de compra/utilização de pneus também faz parte de uma estratégia eficaz de redução de riscos de acidentes e otimização da produtividade.

Segurança nas estradas

Além da necessidade de reduzir custos com a frota, é importante considerar que os pneus estão muito ligados também à segurança nas rodovias. Pneus em mau estado, com prazo de validade vencido, aumentam o risco de acidentes e devem, necessariamente, ser trocados e tirados de circulação.

Os riscos envolvem a integridade da carga, a vida dos motoristas e de outras pessoas que trafegam pelas vias, não importa em qual veículo.

Prazo de validade

Uma das formas de controle dos pneus começa já no momento da compra. Os pneus têm prazo de validade: 5 anos de uso. Para contar a data de validade, é preciso saber a data de fabricação, um número formado por 4 algarismos inscrito na lateral do pneu, próximo à palavra DOT. Os 2 primeiros algarismos indicam a semana de fabricação, enquanto os 2 restantes representam o ano.

Para entender melhor, considere que um pneu venha com a seguinte numeração: 2815. Isso quer dizer que o pneu foi fabricado na 28º semana de 2015. A 28º semana caiu no mês de junho. Portanto, esse pneu será válido até a 28ª semana de 2020 (mês de junho).

Lembre-se de que, não importa se o pneu ainda não foi usado, a data de validade continuará sendo a mesma e tem que ser respeitada!

Um dos riscos aos quais o motorista está sujeito ao dirigir um veículo com pneu vencido é o de que ele se rompa ao virar uma curva, provocando acidentes.

Calibragem, alinhamento e balanceamento

A calibragem errada pode diminuir a vida útil do pneu. Sem a devida calibragem, o pneu fica mais vulnerável a deformidades e provoca maior atrito com o chão. Embora muitos não saibam, a calibragem errada também pode influir no consumo de combustível, aumentando seu gasto. Isso significa que se uma rota está gastando demais com combustível, isso pode estar ocorrendo devido à calibragem errada dos pneus.

Além da calibragem, é necessário observar o alinhamento e balanceamento dos pneus, que também podem implicar em redução do tempo de vida útil e aumento no consumo de combustível.

O alinhamento deve ser realizado a cada 10 mil quilômetros rodados ou durante a troca de pneus. É importante ainda que seja realizado depois que o pneu passar por algum impacto. Para os motoristas experientes, até uma olhada mais a fundo permite visualizar o desgaste e identificar o momento certo de alinhar o pneu.

O balanceamento segue o mesmo modelo do alinhamento. Portanto, a cada 10 mil quilômetros rodados ou durante a troca de pneus, faça não somente o alinhamento, mas o balanceamento. É possível perceber a necessidade de balanceamento em outras ocasiões como:

  • Perda de tração nas rodas;
  • Vibrações durante a jornada;
  • Desgaste irregular nos pneus;
  • Problemas na suspensão.

Treinamento e orientação dos motoristas

Orientar e treinar os motoristas a utilizar adequadamente o veículo ajuda a reduzir gastos com os pneus na medida em que ele evita freadas bruscas, dirige com cuidado e em velocidade permitida, conhece a legislação de trânsito, calibra adequadamente os pneus e evita causar danos a eles.

Deve haver muita orientação quanto a importância de boas práticas de direção dos motoristas para garantir a conservação dos pneus e veículos, e assim auxiliarem na redução de custos.

Reforma

Ainda que nem sempre seja uma solução viável, reformar os pneus pode evitar a compra de pneus novos, reduzindo gastos. Trata-se de uma estratégia para aumentar a vida útil dos pneus. Porém, só faça isso com profissionais especializados, que realmente garantam a eficácia dos resultados. Se estiver em dúvida sobre a segurança dos pneus depois de reformados e sobre a possibilidade de acidentes, é melhor comprar pneus novos. Lembre-se de que o barato pode sair caro.

Rodízio

Fazer o rodízio dos pneus é outra forma de administrar sabiamente seu uso. Alternar o uso de pneus para realizar as viagens ajuda a equilibrar o desgaste, fazendo com que as bandas de rodagem fiquem mais parecidas. Isso se aplica tanto aos pneus dianteiros quanto os traseiros. Para o rodízio, vale o modelo já citado do alinhamento e do balanceamento: a cada 10 mil quilômetros rodados. Pneus do eixo motriz sofrem, na maioria das vezes, mais desgaste que os outros – aproximadamente são 3 vezes mais propensos à ação do atrito e do tempo.

Válvulas

Outra forma de evitar problemas e gastos com pneus é checando as válvulas sempre que conferir a pressão dos pneus. Assim é possível observar se elas estão providas com suas tampas e se existem vazamentos de ar.

Software específico

Você sabia que existem softwares de gestão de frotas de veículos com módulos específicos para o controle e monitoramento de vários aspectos que envolvem os pneus que vão desde a escolha de um bom fornecedor, preços, momento certo para as trocas até o acompanhamento da vida útil de cada pneu da frota? Isso garante alta organização de informações e praticidade para os gestores.

Existe também a opção de monitoramento da pressão interna de cada pneu através de um componente simples que, ao se encaixar na válvula de calibragem, é capaz de avisar quando há qualquer alteração na pressão do pneu.

Quer conhecer a opção adequada de um software para gestão de pneus e o equipamento correto para monitoramento da pressão dos pneus da sua frota? Acesse www.softruck.com.br ou ligue para (031) 3234-2800.

 

Categorias: consumo de pneus economia gestão de frota controle de pneus economia de pneus redução de custos

Softruck

Mais populares

Posts Recentes